A pressa gera desperdício

 

Um mito comum no mundo dos negócios é a figura do gerente agressivo, muito firme e seguro, rápido no gatilho, que toma uma série de decisões sem perder tempo.

Esse estilo de liderança pode ser bom se for possível alterar as decisões sem causar muito impacto, ou se houver uma catástrofe em que cada minuto é decisivo, com um incêndio na fábrica. Mas, em geral, são arriscadas as decisões tomadas de maneira apressada.

Há dois tipos de decisões: as revogáveis e as interrogáveis. Saber diferenciá-las é uma característica do bom gerente.

Decisões revogáveis são as que podem ser mudadas e, por isso, podem ser relativamente rápidas, porque o impacto que causam é menor – se forem equivocadas, haverá tempo para refazer tudo. Mas a empresa tem que saber lidar com as decisões irrevogáveis.

Descubra esses dois tipos de decisão na companhia em que você trabalha.

Estes são alguns exemplos típicos de decisões revogáveis:

– Disposição das estações de trabalho no escritório;

– Planejamento publicitário;

– A opção de não decidir;

– Tarefas de comissões;

– Diretrizes da empresa;

– Escolha da companhia de seguros;

– Operadora de serviços telefônicos.

E estes são os tipos de decisões geralmente irrevogáveis:

– Nomes de marcas

– Aquisições

– Contratação de executivos;

– Construção de instalações;

– Sistemas de computadores.

Você deve sempre pensar rápido e examinar as opções sem demora, para ser capaz de decidir com rapidez.

Fonte: Livro Como chegar ao topo, Jeffrey J. Fox, uma publicação da Editora Sextante.